Cremes noturnos: Elséve x Pantene

08ago09

onciinha ana Já fazia umtempinho que eu queria experimentar os tais dos hidratantes de cabelo noturnos. Essa idéia de dormir abóbora e acordar princesa sempre funcionou pra mim. Acontece que eu não encontrava pelos Wal-Mart e Carrefour daqui e acabei desistindo. Diz que vende na Americanas e que é fácil de encontrar, eu acredito que sim, que é só problema de distribuição do centro da gripe suína em que moro.

Fui encontrar os queridinhos numa cidadezinha tão pequena que o Carrefour de lá chama-se Carrefour do Bairro, de tão pequenininho. Primeiro dei de cara com o da Elséve e já fui enfiando na carrinho. Algum tempo depois, passando os olhos pela prateleira dei de cara com um da Pantene. Pronto, a dúvida: geléia real ou o favorito Pantene?

Eu nem sabia que a Pantene tinha hidratante noturno e a frase de efeito ‘Repara um ano de danos em uma semana’ me conquistou. Embora a vontade de ter meus cabelos tratados por geléia real também fosse grande… resultado? Levei os dois, haha.

Mas eai, como saber qual dos dois era melhor? Testando! Dividi o cabelo em duas partes, passei cada um de um lado e dormi de maria-chiquinha. No outro dia, o veredicto: sim, o Pantene deixa o cabelo muito mais macio que o rival. Em prol do consumismo investigativo, perguntei para minha mãe qual dos dois lados estava mais macio e brilhoso e a resposta foi a mesma: Pantene.

Acontece que se o bonito ganha na maciez, perde em outros aspectos. Minha embalagem veio quebrada. Talvez seja só a minha, mas né? Outra coisa que pra mim conta muito: informações na embalagem. Eu preciso do máximo de informações que me tentem a comprar aquele produto e não o outro. E dessa vez eu só comprei o Pantene pela frase de efeito. O Elséve ganha disparado nas informações, ainda mais por se tratar de algo novo. Ele fala a quantidade de produto que deve ser usada e a forma. O Pantene, não.

No cheirinho, o do Pantene é o clássico que todo mundo já conhece. O Elséve é diferente, talvez o mesmo cheiro da linha Geléia Real. Não fez diferença, pra mim.

No final das contas, não sei se substitui uma hidratação de verdade, mas quebra um galho nos bad hair days da vida, até naqueles domingos-pós-balada. Só sinto falta de ter um termoprotetor, coisa que acho primordial em qualquer creme de cabelo usado depois do banho.  Quem me conhece sabe que eu tenho mania de hidratação (afinal, meu cabelo já passou por todos os processos químicos do mundo, de definitiva a descoloração), então se o hidratante tivesse proteção contra o calor do secador, com certeza eu trocaria o leave-in por ele.

Na batalha Elséve x Pantene fico com o Pantene, mas vale a máxima do ‘não é porque deu errado/certo pra mim…’ que as meninas do VnF? sempre pregam. A verdade é que hoje existem uma infinidade de noturnos acessíveis e que todos devem ter suas vantagens para cada tipo de deficiência de cabelo. Basta você ter a sorte de encontrar o seu. No meu caso sempre me dei bem com os produtos da Pantene, que são os que uso no dia-a-dia, o hidratante noturno dar certo não foi muita novidade.

Miah comprou o noturno da Novex, mas isso é coisa pra outro post.

Anúncios


No Responses Yet to “Cremes noturnos: Elséve x Pantene”

  1. Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: